DOENÇAS

Ferrugem

Sintomas

• aparece em qualquer estádio da planta;

• os primeiros sintomas são minúsculos pontos escuros;

• as urédias se abrem no poro e expelem os esporos hialinos;

• o tecido da folha ao redor da urédia adquire coloração castanho-clara a castanho-avermelhada.

Condições de Desenvolvimento

• depende de água livre na superfície;

• temperaturas entre 18°C e 26,5°C;

• quanto mais cedo ocorrer a desfolha, menor será o tamanho dos grãos;

• ferrugem americana causa pouco impacto sobre o rendimento;

• ferrugem asiática é mais agressiva e causa grandes perdas.

Controle

• a resistência dificulta o controle;

• o controle químico ainda é a ferramenta mais viável;

• os fungicidas dos grupos triazóis e estrobilurinas são mais eficientes;

• evitar semear na época mais favorável à doenças;

• selecionar cultivares mais precoces;

• evitar a semeadura em safrinha;

• fazer o monitoramento periódico da lavoura.

Antracnose

Sintomas

• causa a morte de plântulas, necrose dos pecíolos e manchas nas folhas, hastes e vagens;

• queda total das vagens ou deterioração das sementes quando há atraso na colheita;

• vagens infectadas nos estádios R3-R4 adquirem coloração castanho escura a negra;

• nas vagens em granação, as lesões começam por estrias de anasarca e evoluem para manchas negras;

• em alta umidade, as partes infectadas ficam cobertas por pontuações negras.

Condições de Desenvolvimento

• é a principal doença que afeta a fase inicial de formação das vagens;

• é um dos principais problemas do Cerrado, devido à elevada precipitação e às altas temperaturas;

• em anos chuvosos pode causar perda total da produção;

• o uso de sementes infectadas também contribuem para a ocorrência da doença;

• apresenta índices elevados de infecção em lavouras que sofreram atraso de colheita.

Controle

• usar semente sadia;

• fazer rotação de cultura;

• espaçamento entre as linhas de 50 a 55 cm;

• manejo adequado do solo, principalmente com relação à adubação potássica;

• Fazer tratamento da semente com fungicidas adequados.

Mancha-Alvo

Sintomas

• apresenta uma pontuação escura no centro semelhante a um alvo;

• inicia com pontuações pardas e halo amarelado e evolui para grandes manchas circulares na cor castanho;

• pode atingir até 2 cm de diâmetro;

• cultivares suscetíveis podem sofrer severa desfolha com mancha na haste e vagens;

• o fungo também infecta raízes, produzindo esporulação.

Condições de Desenvolvimento

• é encontrado em praticamente todas as regiões de cultivo de soja do Brasil;

• infecta um grande número de plantas nativas e cultivadas;

• sobrevive em restos de cultura e semente infectada;

• altas temperaturas e umidade são favoráveis à infecção na folha;

• a podridão de raízes aumenta com a expansão das áreas em semeadura direta.

Controle

• é recomendado o uso de cultivares resistentes;

• fazer o tratamento da semente;

• realizar rotação/sucessão de culturas com milho e espécies de gramíneas;

• utilizar fungicidas.

Oídio

Sintomas

• é um parasita obrigatório que se desenvolve em toda a parte aérea da planta;

• apresenta uma fina cobertura esbranquiçada;

• é constituído de micélio e esporos pulverulentos;

• a coloração branca do fungo muda para castanho-acinzentada com o passar do tempo;

• em condições de infecção severa, causa seca e queda prematura das folhas.

Condições de Desenvolvimento

• ocorre em qualquer estádio de desenvolvimento da planta;

• é mais comum no início da floração;

• baixa umidade e temperaturas amenas (18°C a 24°C) são favoráveis ao desenvolvimento do fungo;

• o desenvolvimento do fungo é inibido acima de 30°C.

Controle

• o método mais eficiente é o uso de cultivares resistentes;

• pode utilizar fungicidas foliares do grupo dos triazóis e/ou dos benzimidazóis;

• para controle em estádios inicias, é indicado preferencialmente o enxofre (2 kg i.a/ha).
Selo Andef